Carrinho

Seu carrinho de compras está vazio
Visite a loja

Facebook

Pagamento

Posts

Lugares

Cabo Verde Ligúria, Itália

Humanismo

Ultraconservadores americanos acusam papa de ser ‘marxista’

lucroUltraconservadores americanos acusam o papa Francisco de ser “marxista”, mas especialistas rejeitam essa interpretação das ideias do pontífice argentino, alegando que elas são coerentes com a doutrina social da Igreja. Em sua primeira exortação de papa, chamada “Evangelii gaudium” e divulgada no final de novembro, Francisco criticou a “ditadura da economia sem um rosto e sem um objetivo verdadeiramente humano”, assim como a “cultura do ‘descarte'”, que marginaliza povos inteiros.

Papa Francisco diz que cristãos precisam ser revolucionários

O papa Francisco disse nesta segunda-feira que “um cristão, se não for revolucionário nos tempos atuais, não é cristão” e ressaltou que apesar de haver na história muitos revolucionários, “nenhum teve a força de Jesus”, que transformou o coração do homem. O pontífice se dirigiu assim aos fiéis que foram ao Salão Paulo VI por ocasião da abertura do simpósio eclesiástico da diocese de Roma e pediu aos presentes que sejam “portadores da palavra de Jesus”.

“Não entendo as comunidades cristãs que se fecham na paróquia”, declarou o papa, que pediu que não tenham medo do diálogo com outras comunidades e convidou-os a oferecer  “esperança cristã com o próprio testemunho, com a própria liberdade e com a própria alegria”.

O papa ressaltou que “as revoluções da história mudaram sistemas políticos e econômicos, mas nenhuma delas mudou verdadeiramente o coração do homem: a verdadeira revolução foi realizada por Jesus, por meio de sua ressurreição”.

FONTE: Portal TERRA – EFE – Agencia EFE – 17/06/2013

Grupo ‘sem religião’ cresce especialmente entre jovens e se torna desafio a igreja

Quando desembarcar no Rio de Janeiro em julho deste ano para participar da Jornada Mundial da Juventude, principal evento internacional da Igreja Católica voltado para o público jovem, o papa Francisco talvez se sinta um tanto deslocado. E não apenas pela forte presença de evangélicos no Rio (uns 25% da população do Estado), mas também porque a periferia carioca é um dos lugares do país onde há mais gente que diz não ter religião.As periferias de cidades como Recife, Salvador e São Paulo também abrigam um contingente de não religiosos superior à média nacional, de acordo com estudo da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

A orientação não religiosa está se tornando cada vez mais comum entre os jovens, o que leva especialistas a apontar o fato como um desafio tão ou mais importante que o avanço evangélico para o catolicismo.

“O movimento mais preocupante para a igreja não é o de quem muda de religião, mas o de quem simplesmente não se interessa por ela”, diz Dario Rivera, professor da Universidade Metodista de São Paulo que coordena o grupo de pesquisa Religião e Periferia na América Latina.

“O que nós estamos vendo é que, nos mesmos bairros de baixa renda onde há uma proliferação de igrejas pentecostais [evangélicas], uma quase colada na outra, há muita gente que diz não ter religião”, conta.

São lugares aparentemente improváveis, como bairros rurais de Juiz de Fora (MG), a favela do Areião, em São Bernardo do Campo, e os pontos mais pobres do bairro de Perus, na capital paulista. Improváveis, isto é, quando se assume a equação entre baixa renda e alta religiosidade.

“A verdade é que essa é uma hipótese consensual que nunca foi testada”, declara Rivera. Para o pesquisador, essas comunidades de baixa renda têm uma relação muito pragmática com a religião, escolhendo a igreja que lhes oferece assistência ou, no caso das mulheres, o culto onde podem achar um marido “direito”, por exemplo. Resolvidos esses problemas, a frequência religiosa não é mais necessária.

A renúncia do Papa e a eleição do outro

Poderíamos dizer, falando a VERDADE, que vamos tirar um representante de DEUS e vamos colocar um representante da Igreja! Por quê? Porque esse Papa, colocando DEUS, como pai, maculou os verdadeiros donos da Terra: a Imprensa e a Sociedade.

Tirando a mascara que encobria o rosto da Imprensa e da Sociedade, o nosso querido Papa tinha com isso enfrentado também a sua própria Igreja; que nos milênios de sua existência tinha seguido normas, as quais deixavam em dúvida a existência de um DEUS (que o Papa tentou apresentar ao Mundo com sua fé inabalável). Não um DEUS que a Igreja apresentou como mistura entre o Bem e o Mal, e nem o AMOR, que a Imprensa apresentou durante a sua existência como SEXO.

Ele tentou! Sem a ajuda de sua própria Igreja e com ataques da Imprensa e da Sociedade. Sem forças, cansado, e ameaçado, se retirou, sabendo que na situação atual, só mesmo ELE poderá vencer a batalha! Queda-se agora a espera do que sabe ser a ÚNICA maneira de tirar o homem da podridão – O DEUS!

A eleição de outro Papa? PALIATIVA!

Armando Costa Rocha

Papa denuncia ‘hipocrisia religiosa’ em 1ª missa após renúncia

O papa Bento XVI denunciou nesta quarta-feira a “hipocrisia religiosa” e as “atitudes que buscam os aplausos e a aprovação” na missa de Quarta-Feira de Cinzas, a última de seu pontificado antes de sua renúncia definitiva, no dia 28 de fevereiro. Vestindo uma casula violeta, o Papa entrou na Basílica de São Pedro com um semblante cansado enquanto os cardeais e bispos cantavam “Ora pro Nobis” (Orai por nós).

 “A qualidade e a verdade da relação com Deus é o que certifica a autenticidade de todos os sinais religiosos”, disse Bento XVI antes de denunciar a “hipocrisia religiosa, o comportamento dos que querem aparentar, as atitudes que buscam os aplausos e a aprovação”.

O Papa anunciou na segunda-feira que renunciará no dia 28 de fevereiro por motivos de saúde. Nesta quarta-feira, em sua primeira aparição pública após o anúncio, justificou sua decisão “pelo bem da Igreja”.

FONTE: Portal TERRA/AFP/13.02.2013

Papa condena o capitalismo financeiro na missa de Ano Novo

papaO Papa Bento XVI rezou nesta terça-feira pela paz no mundo e condenou as desigualdades entre ricos e pobres, assim como o capitalismo financeiro não regulado, durante a tradicional missa de Ano Novo na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

O Papa citou os “focos de tensão e de confronto provocados pela crescente desigualdade entre ricos e pobres, e a predominância da mentalidade egoísta e individualista que é também uma das manifestações do capitalismo financeiro não regulado”.

Bento XVI, no entanto, afirmou que a humanidade tem “uma vocação inata para a paz” e este ano rezou pelo “dom da paz”, citando um trecho da Bíblia: “Bem-aventurados os pacificadores porque eles serão chamados filhos de Deus”.

No dia 1º de janeiro, a Igreja Católica celebra a jornada mundial da paz.

FONTE: AFP- portal TERRA- 1.01.2013

Casamento gay ameaça a humanidade, diz o papa

O papa Bento 16 disse na segunda-feira que o casamento homossexual é uma das várias ameaças atuais à família tradicional, pondo em xeque "o próprio futuro da humanidade".

Foram as declarações mais fortes já proferidas pelo pontífice contra o casamento homossexual, durante um pronunciamento de ano novo a diplomatas de quase 180 países acreditados no Vaticano, abordando questões econômicas e sociais contemporâneas.

Continue lendo