Carrinho

Seu carrinho de compras está vazio
Visite a loja

Facebook

Pagamento

Posts

Lugares

Portugal-2 Águia dos czares russos, S.Petersburgo

Variedades

Tempestades cerebreis

Na última mesa do segundo dia da Flip, iniciada às 19h30 desta quinta (7) em Paraty, o neurocientista Miguel Nicolelis faz uma apresentação multimídia, mostrando como primatas já se movimentam pelo controle do pensamento, pela ação das tempestades elétricas do córtex cerebral.

Nicolelis divide a mesa "O Humano Além do Humano" com o filósofo e colunista da Folha Luiz Felipe Pondé. A mediação é da jornalista Laura Greenhalgh.

"É importante desmistificar o que vem a ser o cérebro e quais são os seus limites", disse Nicolelis.

Ele exibiu imagens e ruídos do cérebro em funcionamento, de uma "tempestade cerebral". "Esse som resume todo ato de criação perpretado por qualquer cérebro de primata."

Nicolelis contou um plano ambicioso. "Na abertura da Copa de 2014, espero que uma criança quadriplégica brasileira possa fazer um gol só com ação do cérebro", disse o neurocientista, com a voz embargada.

Fonte: FOLHA Ilustrada-FLÁVIO VICTOR/PARATY8/07/2011

A religião do futuro

"A religião do futuro será uma religião cósmica. Deve transcender um Deus pessoal e evitar os dogmas e as teologias. Abrangendo ambos o natural e o espiritual, ela deve estar baseada num senso religioso que surja da experiência de todas as coisas, naturais e espirituais e uma unidade que tenha significância”.
(Albert Einstein)

Eça de Queiroz – “A reliquia”

………………………………….

Com os olhos alagados de água amarga, tropeçando nas pedras, desci ao lado do fecundo crítico a colina de imolação. E sentia uma densa melancolia entenebrecer a minha alma, pensando nessas cruzes vindouras, anunciadas pelo conservador de guedelha oleosa…

Assim seria, oh dura miséria! Sim! De ora em diante por todos os séculos a vir, iria sempre recomeçando em torno à lenha das fogueiras, sob a frialdade das masmorras, junto às escadas das forcas – este afrontoso escândalo de se juntarem sacerdotes, patrícios magistrados, soldados, doutores e mercadores para matarem ferozmente, no alto de um morro, o justo que, penetrado do esplendor de Deus, ensine a adoração em espírito ou cheio do amor dos homens, proclame o reino da igualdade!

………………………………….

E tudo isso perdera! Por quê? Porque houve um momento em que me faltou esse descarado heroísmo de afirmar, que, batendo na terra com pé forte, ou polidamente elevando os olhos ao céu – cria através da universal ilusão, ciências e religiões.  

Jovens com repulsa a sexo usam web para encontrar semelhantes

Toda vez que pensa naquilo, Bia*, 20, sente um friozinho na barriga. E não do tipo bom. "Na minha cabeça, sexo é algo meio sujo. Sinto repulsa."

Ela é virgem e quer continuar assim para sempre. O primeiro beijo só foi dar este ano, de curiosa. Não curtiu.

No terceiro ano do ensino médio, a mineira Bia costumava se achar "um ET", mas essa fase já passou. Hoje aceita bem o que é: assexual.

A moça não está só. Uma pesquisa do Datafolha de setembro de 2009 revelou que 5% dos jovens de 18 a 24 anos não veem graça no sexo.

O Folhateen entrevistou cinco deles. Quatro, apesar de se dizerem bem resolvidos, não quiseram revelar o nome.

Não é de hoje que o estudante de informática carioca Thiago*, 17, lança mão dessa vida dupla. Em redes sociais, ele mantém dois perfis. Com o "fake", troca ideia com outros jovens que pensam igual.

Fonte: ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER – Folha de São Paulo – 20/06/2011

É possível viver bem sem sexo, dizem especialistas

Esta o assexual ouve direto: "Como sabe que não gosta de sexo se nunca fez?".

A pedagoga Elisabete Oliveira, que pesquisa assexualidade no doutorado da USP, rejeita a lógica. "Quando se é heterossexual, ninguém pede provas. Alguém pergunta se você transou com um gay para ter certeza de não ser um?"

Em alguns casos, o desinteresse pode, sim, ser sintoma de algo errado, como hormônios desregulados.

Continue lendo

A marcha implacável do sexo

Eu estou feito aquele garoto da velha piada: não consigo parar de pensar em sexo. Para ser mais claro, não consigo mais parar de ler sobre sexo.

Sem segundas intenções. Leitura platônica apenas. Também não entrei em sítio cibernético proibitivo. Tenho medo de lá pegar vírus, como na rua Conde Lage se pegava uma…

Mas deixa isso para lá. Influência do que se passa diante de meus olhos. E falo em termos apenas de texto. Começo com tecnologia mais antiga, livro.

Continue lendo