Carrinho

Seu carrinho de compras está vazio
Visite a loja

Facebook

Pagamento

Posts

Lugares

Estreito de Magalhães Pão de açucar

Notícias

Ucrânia, o imbróglio, e o declínio do império norte-americano

USA

Um artigo muito interessante, publicado no site PRAVDA.ru,  onde o autor explica detalhadamente as difíceis relações entre a Rússia e os Estados Unidos e também explica porque os EUA estão entrando na faze de declínio (link- ARTIGO).

ARTIGO/FONTE:PRAVDA.RU/abril de 2014

 

Papa Francisco critica pecados da imprensa

midia-menteNo dia 22 de março, de 2014, o papa Francisco fez um duro discurso voltado à mídia, a quem acusou de promover desinformação, calúnia e difamação. Em uma audiência para as rádios e televisões católicas da rede Corallo, o Pontífice pediu para a imprensa fugir desses “pecados” e dar mais importância a “temas importantes” para a vida das pessoas, da família e da sociedade.

“Hoje o clima midiático tem suas formas de envenenamento. As pessoas sabem, percebem, mas infelizmente se acostumam a respirar da rádio e da televisão um ar sujo, que não faz bem. É preciso fazer circular um ar mais limpo. Para mim, os maiores pecados são aqueles que vão na estrada da mentira, e são três: a desinformação, a calúnia e a difamação”, declarou Francisco. Para o papa, o primeiro é o mais perigoso de todos, por fazer com que os meios de comunicação não passem as informações completas para a sociedade.

“A desinformação é dizer as coisas pela metade, aquilo que é mais conveniente. Assim, aquele que vê televisão ou ouve rádio não pode ter uma opinião porque não possui os elementos necessários”, acrescentou. Segundo o pontífice, é preciso tratar de temas importantes para todos, mas com uma “sincera paixão pelo bem comum e pela verdade”, sem cair no sensacionalismo. “Nos grandes meios esses assuntos são frequentemente afrontados sem o devido respeito pelas pessoas e valores em questão”, disse o papa.

FONTE:ANSA/25.03.2013

Capital dos EUA se divide cada vez mais entre pobreza e riqueza

homeless08_copyNa Franklin Square, perto dos hotéis onde Barack Obama participa de jantares de gala com doadores com US$ 5 mil o ingresso, dezenas de sem-teto improvisam um lar, se evidencia diariamente a pobreza em Washington, capital da maior potência mundial. O Distrito de Columbia reúne o maior índice de sem-tetos de todo o país, em comparação com a média dos Estados. Além disso, é uma das metrópoles que lideram o ranking de cidades com maior concentração de pobreza.

De acordo com o estudo State of Homelessness in America (Estado da Pobreza na América, em tradução livre), Washington D.C. tem média de 113 mil sem tetos para cada 100 mil habitantes, superando a média nacional que é de 20 mil.

O que fizemos com o Iraque? O remorso de um veterano

Iraque. Todos nós já estivemos lá, dez anos já tendo se passado desde aquela corrida para atravessar as areias mesopotâmicas, em março de 2003. Uma de minhas melhores recordações do tempo passado ali foi de uma patrulha feita ao meio-dia em 2004 nas ruas de Al Amarah, uma cidade na província de Maysan, no sudeste do país. A temperatura passava de 40º C, linhas de sal de transpiração evaporada cobriam meu uniforme de deserto, e todos os músculos do meu corpo estavam doloridos.

Quando o grupo fez uma pausa, vi um homem iraquiano saindo de um barraco. Ele se aproximou de mim com um grande sorriso estampado no rosto, carregando uma bandeja metálica sobre a qual havia um copinho de chá fumegante e cheio de açúcar. “Shukran jazelan”, eu disse, agradecido e entre lábios rachados, tomando o chá mais saboroso de minha vida.

Mais de 60% das mortes por armas de fogo nos EUA são suicídios

Armas de fogoO massacre de dezembro passado em uma escola de Newton, no Estado de Connecticut, nordeste dos Estados Unidos, lançou no país um novo debate sobre a relação entre o acesso facilitado a armas de fogo e a violência com armas.

Mas algumas entidades aproveitaram o debate nacional para destacar uma realidade que muitas vezes passa despercebida: o número anual de pessoas que cometem suicídio usando armas de fogo é muito maior do que o número de vítimas de homicídios cometidos com essas armas. Segundo dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, cerca de 19 mil das 31 mil mortes por armas de fogo que acontecem anualmente nos Estados Unidos, ou 61,3%, são suicídios.

Forças Armadas querem baterias de mísseis antiaéreos russos

Míssil Igla-SAs Forças Armadas do Brasil anunciaram o interesse de comprar cinco baterias de mísseis antiaéreos russos, três do modelo Pantsir-S1 e dois do Igla, informou nesta sexta-feira o Ministério da Defesa.

O chefe do Estado-Maior, o general José Carlos De Nardi, afirmou, por meio de um comunicado, que as Forças Armadas apresentarão a proposta à presidente Dilma Rousseff para que o governo negocie a compra durante a próxima visita ao Brasil do primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, que está prevista para o final de fevereiro.

A negociação poderia incluir o estabelecimento de uma fábrica no Brasil e um acordo para a transferência de tecnologia para o país, segundo o comunicado. Os governos do Brasil e da Rússia manifestaram interesse em colaborar no setor de defesa durante a visita que Dilma realizou a Moscou em dezembro do ano passado.

FONTE: Portal TERRA/EFE/1.02.2013

Chefe da Apple: China vai superar EUA e será “nosso 1º mercado”

Apple-store-ChinaA China irá superar os Estados Unidos para se converter no primeiro mercado da Apple, declarou o presidente do grupo informático americano, Tim Cook, em uma entrevista à agência oficial Nova China.

“A China é atualmente nosso segundo mercado. Será o primeiro, estou convencido”, declarou Cook, que nesta semana visitava a China pela segunda vez em menos de um ano, na entrevista divulgada na noite de quinta-feira.

Cook declarou, por sua vez, ao site Sina.com que a Apple prevê abrir mais de 22 lojas no país, incluindo Taiwan e Hong Kong, contra as 11 atuais entre a China continental e Hong Kong.

FONTE: TERRA/AFP/10.01.2013