Carrinho

Seu carrinho de compras está vazio
Visite a loja

Facebook

Pagamento

Posts

Lugares

Terra do Fogo Argentina, Ushuaia

O Carnaval é isso…

Logo carnaval sem fomeTodas as nossas ações deveriam ser pensadas e analisadas. Será que Você já pensou realmente no Carnaval como um ato de falta de humanismo, individualismo imoral ou falta de espírito cristão? O meu objetivo, na apresentação da série “Conscientização de uma realidade”, é mostrar que erramos muitas vezes por não analisarmos os nossos atos individuais e coletivos.

O Carnaval é levado em conta como um espaço de tempo, durante o ano, em que TODOS deveriam se divertir, esquecendo por pouco tempo os problemas do ano. Mas… é só isso? É só brincar, esquecendo os parentes necessitados, os amigos em igual situação ou o conterrâneo que está numa pior? Como já diziam os entendidos, um país é como uma grande família e Você, queira ou não, faz parte dela.

Vamos agora analisar o que se passa com essa grande família nos dias de Carnaval. Uma grande parte dela mora no interior distante onde, por milagre, chega água potável e onde, como se diz na gíria “o diabo perdeu as botas”; sendo a subnutrição a causadora de doenças (e até de mortes) de centenas de milhares de crianças. Ou a família mora em favelas, ou em choupanas prestes a desabar com as chuvas de verão.

ATENÇÃO: os gastos TOTAIS com o Carnaval, em TODO o Brasil, dariam para construir uma boa casa para TODAS as famílias necessitadas do país.

Continuemos: grande parte da família sai de casa para vender nas estradas água mineral, Coca-Cola, biscoitos e outras coisas mais para poder alimentar um filho doente ou para ajudar à família, ou ainda para gastos no próprio Carnaval, dependendo de sua noção de responsabilidade.

Existe nesses dias uma doença que cega o nosso povo, fazendo-o mais individualista e materialista do que realmente o é. Nessa grande família chamada Brasil o povo chega ao ponto mais baixo de seu humanismo esquecendo que enquanto ele brinca e se diverte, no quarto ao lado muitas crianças não têm um teto descente para dormir (muitas delas, doentes) e milhões de mães se desesperam por verem os seus familiares na miséria.

Mas, no quarto ao lado a batucada não para, as escolas de samba desfilam para deleite de menos de 5% da família – que beneficiada pela sorte, roubo ou corrupção, nada em dinheiro fácil!

De tudo isso surge uma pergunta. O povo brasileiro, essa grande família, dividida em mundo miserável, mais ou menos miserável, pouco miserável e rico, sabe o que está fazendo? Ou ainda, a maioria absoluta da família não chegou à conclusão de que no Carnaval ela samba, gastando sua pouca energia para agradar somente aos ricos que assistem de camarote, amplamente apresentados em especial pela TV, essa cambada de otários dançando!

ATENÇÃO: os estudos feitos na ONU concluem que para a classe média brasileira se comparar à classe pobre finlandesa precisará levar uns 310 anos!  Sim!…ANOS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *