Carrinho

Seu carrinho de compras está vazio
Visite a loja

Facebook

Pagamento

Posts

Lugares

Estreito de Magalhães Pinguim de Mgalhães

Crônicas russas (2)

Vielikij Novgorod (história)                                                    

Não são muitas as cidades na Rússia que têm as suas origens no primeiro milênio da nossa era. Uma dessas cidades é a Vieliky Novgorod que, de acordo com as crônicas medievais, já existia no ano 859 AD. Por isso é a cidade mais antiga da Rússia; ninho do estado russo e também centro espiritual e cultural desse estado. 

No ano 862 AD várias tribos eslavas e húngaro-finlandesas que, estabeleceram-se nos arredores do Lago Ilmen, fundaram um estado. Durante várias centenas de anos esse estado foi governado pela dinastia Rurik, de origem escandinava. Durante esse período foi definido território da antiga Rússia, e também foram estabelecidas bases para formação do futuro estado russo. (Por isso, em 1862, czar Alexander II para comemorar o Milênio da Rússia, ergueu no centro do Kremlin de Novgorod um monumento para relembrar o Kniaz Rurik e também a antiga frase, “Novgorod é o Pai; Kiev, a Mãe e Moscou é o Coração”).

Em 882 o príncipe Oleg lutou contra Bizâncio e invadiu Kiev, onde estabeleceu a nova capital da Rússia do Kiev. Mesmo assim, o Vielikij Novgorod continuou sendo o mais importante centro político e econômico da antiga Rússia. Os príncipes do Kiev tiveram o poder absoluto sobre a Novgorod e governaram por intermédio do seu representante, que, normalmente era o filho mais velho do príncipe governante de Kiev.

Depois que a Rússia foi cristianizada pelo Príncipe Vladimir (em 988 AD) de acordo com a tradição bizantina, todos os ídolos pagãos foram jogados nos rios e substituídos pelos santos cristãos. Logo depois, em 1045, em Vielikij Novgorad começou a construção da Catedral de Santa Sofia, que existe até hoje, e é o mais antigo templo cristão da Rússia.

Vielikij Novgorod teve sempre a imagem da liberdade, e os seguidores do desenvolvimento democrático na Rússia e das liberdades civis olhavam com grande admiração para essa cidade. Aqui tiveram lugar os primeiros encontros dos notáveis (assembléia do povo), que foram o protótipo do futuro parlamento russo.

Durante a dependência de Vielikij Novgorad dos príncipes de Kiev, foram feitas várias tentativas de libertação, e em 1136 teve lugar a primeira revolução na historia da Rússia: o príncipe foi deposto, e ele com toda a sua família foram mantidos presos durante dois meses. Depois foram expulsos da cidade com estas palavras: “Você é príncipe para Você mesmo e Nós, os príncipes para nós mesmos”.

Em 1136 a cidade recebeu o direito de eleger o príncipe pelo seu próprio “parlamento”, e logo depois também, os agentes públicos e arquibispos. Mais tarde, esse modo de governar começou a ser chamado de “República de Novgorod”.  Os próprios habitantes começaram a chamar à cidade de “O Grande Senhor de Novgorod”.

Assim começou a historia de Novgorod como a capital da “República”.  A sua assembleia, para tomar qualquer decisão, precisava da maioria dos votos; pura democracia! O seu território estendia-se desde o Golfo da Finlândia até os Urais, e do Mar Branco, até ao Volga. Era tão poderosa, que na Rússia costumava-se dizer: “Quem pode contra Deus e a Grande Novgorod?”.

A sua riqueza provinha de sua posição privilegiada nas rotas dos mercadores de Norte a Sul, de Leste ao Oeste, sendo assim, um grande centro de comercio na Europa Oriental.

A Grande Novgorod foi a cidade mais moderna e civilizada da antiga Rússia. As primeiras crônicas escritas na língua russa de 1077 provêm dela. Foi ela, que praticamente salvou a cultura e a língua russa durante ocupação mongol, já que foi a única cidade russa que não caiu nas mãos do invasor, por ter comprado a própria liberdade.  

A cidade continuou a desenvolver-se apesar da ocupação mongol e de várias guerras com cavaleiros alemães e suecos, durante a Idade Média.

Quando a Rússia libertou se do subjugo mongol, a Novgorod era uma cidade prospera, enquanto o resto do país carecia praticamente de tudo. Lendas foram contadas sobre as riquezas da República!

No fim de século XV a Vielikij Novgorod foi anexada à força ao principado de Moscou que, com isso, duplicou o seu território. Assim, de repente, a Europa viu o surgimento, no seu flanco oriental, de um grande império!

Como símbolo da perda da independência, foi removido da cidade o Grande Sino e transferido pra Moscou. Depois disso, todas as decisões tomadas em Novgorad partiam de Moscou. Para muitos russos, a queda da República de Novgorod, foi como um símbolo da eliminação da democracia do país, para sempre!.

Mesmo perdendo a independência, a Vielikij Novgorod continuou a ter um papel importante no fortalecimento do Estado russo, e continuou sendo o mais importante centro de comercio na Rússia.  Para muitos viajantes era ela, e não a Moscou, a cidade mais importante do país.  Isso suscitou a inveja da parte de Moscou!

Em 1570 foi fabricado o caso “da traição de Novgorod”, e o Czar Ivan, o Terrível, puniu cruelmente a cidade. Todo o seu tesouro foi transferido para Moscou, e também propriedades de vários monastérios. O que não pode ser levado foi queimado. Vários milhares de cidadãos foram mortos, especialmente os notáveis e comerciantes. Com isso Ivan o Terrível destruiu as bases do poder econômico e político da cidade. Continua……….

 

       

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *